quinta-feira, setembro 30, 2010

cebola roxa com alecrim - um bom acompanhamento

Eu estava de bobeira na livraria Saraiva folheando os livros de Jaime (Oliver), quando me bato com uma receita de cebolas roxas assadas com especiarias. Quase enlouqueci, pois eu adoro cebola! Aqui em casa chega a rolar briga por causa da cebola no bife, tem que ser uma para mim e outra para o marido!  Na hora não anotei a receita (para variar, sou super desorganizada), mas fiquei com a idéia na cabeça (e no fim adapto tudo ao meu modo, para variar de novo).


Esperei a primeira oportunidade e fui atrás das cebolas roxas (não costumo comprá-las, acho que são mais "fortes"). Admito que não senti muito diferença da cebola roxa depois de assada.

Receita:

  • 3 cebolas roxas médias 
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 1 colher de sopa (rasa) de folhas de alecrim (seco ou fresco)
Tirei a primeira casca da cebola, lavei, cortei o fundo (para que ela ficasse em pé na forma ou refratário), fiz um corte em forma de X até o meio da cebola. Coloquei um pedacinho de manteiga dentro do corte, joguei alecrim por cima e forno, por aproximadamente 25 minutos!


Essa é uma "não receita", mas vale super a pena, é prática, tem uma aparência ótima e um sabor incrível!

Como a alecrim é forte, pode ser o acompanhamento de um bife acebolado (ou frango assado com suco de laranja), arroz branco e farofa.

quarta-feira, setembro 29, 2010

doces tattoos

 Tatuagem + cupcakes












Eu gosto dessa mistura!

fotos tiradas do GOOGLE imagens

terça-feira, setembro 28, 2010

muffin de blueberry - finalmente

Apesar de ter comprado blueberrys quando estive em São Paulo, só vim fazer essa receita com as frutinhas que um amiga trouxe para mim (as minhas continuam guardadas no congelador), acho que fiquei com pena de "gastar" (pobreza de espírito, eu assumo)!

os bolinhos por dentro

Como foi meio de improviso, não tive tempo de procurar uma receita específica de muffin de blueberry, achei por bem usar minha receita básica de muffin, acrescentar as blueberrys e finalizar com crumble (eu ainda estou apaixonada por crumble e sempre que posso uso em alguma receita)! Fiz o mesmo com os muffins de morango, na verdade eles foram o meu teste antes de usar as blueberrys.


Receita:
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • 1/2 xícara de açúcar
  • 2 ovos
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 xícara de blueberry (no meu caso estavam congelados, consequentemente cheios de água e pesados, o que deve ter feito com que eles fossem parar no fundo do bolinho)
  • 1 colher de sopa de fermento
Bata a manteiga, o açúcar e os ovos até formar um creme. Adicione a farinha de trigo e o leite aos poucos. Por último acrescente o fermento e as blueberrys. 
Certa vez ouvi dizer que se deve passar na farinha de trigo ingredientes como passas, gotas de chocolate, etc, para não afundar no bolo. Fiz isso com as blueberrys, já tinha feito com gotas de chocolate e todos foram parar no fundo do bolinho do mesmo modo. Caso alguém saiba me explicar o que fiz de errado me avise!

Vamos ao Crumble:
  • 1 colher de manteiga gelada
  • 1/3 xícara de açúcar
  • 1/3 xícara de farinha de trigo 
Faça uma misturinha com os dedos até formar uma farofa granulosa, as vezes eu acrescento um pouco mais de farinha para soltar dos dedos e vira uma farofinha menos granulosa, um pouco mais fina!

Encha 2/3 das forminhas, ponha um pouco do crumble por cima e leve ai forno médio, pré aquecido, por aproximadamente 20 a 25 minutos! Polvilhe açúcar de confeiteiro por cima dos bolinhos, para enfeitar.



Vou ser sincera, blueberrys não são a oitava maravilha do universo, os muffins com morango ficara muito melhores que os de blueberry (pronto, falei)!

segunda-feira, setembro 27, 2010

Arroz com curry

Aqui em casa o consumo de arroz é absurdo, o marido AMA arroz e quase nunca come macarrão (já eu adoro macarrão)! Mesmo AMANDO arroz, ninguém aguenta comer arroz branco todo dia, né? Apesar dele não reclamar do arroz nosso de cada dia, eu tento variar o preparo.


Então vamos a um arroz diferente, para variar.

Receita (2 pessoas):

  • 1 xícara de arroz
  • 2 xícaras de água
  • 1 dente de alho picado
  • 1/2 cebola picada
  • 1 colher de chá de curry*
  • 1/3 de xícara de passas (eu adoro doce com salgado, quem não gosta pode fazer sem)
  • 1 colher de café de óleo ou azeite
  • sal
Ponha o óleo na panela, doure a cebola, em seguida acrescente o alho (porque o alho pode queimar antes da cebola dourar), junte o arroz (frite de leve). Acrescente o curry, as passas, o sal e a água!

Arroz tem um truque: sempre use uma medida de arroz para 2 de água, pode ser uma xícara, uma caneca, um balde... Depois é cozinhar em fogo baixo em panela tampada até secar água!



*Curry Ou caril. Originário da Índia. ''E uma misturinha de vários temperos e condimentos. Em pó, muito picante, parece bastante em cor com o nosso açafrão em pó. Muito usado em pratos de carne, aves, peixes, molhos. Também em arroz, sopas, cremes.  

Principais utlizações:  Maionese e salada de batatas, patês, Caldos, sopa de tomate, sopa rala de feijão, Ervilhas, salada e arroz, Ovos, Carne de porco, frango temperado, frito ou cozido, Caldeirada de peixe, mexilhões, camarão, frutos do mar, Molhos para ovos, peixes, aves, carne branca, arroz  (Fonte: Casas Pedro)

sábado, setembro 25, 2010

banana gratinada

Nas minhas andanças pela internet, vi uma receita de bananas gratinadas, não anotei a receita, mas guardei a idéia. Na primeira oportunidade (as bananas estavam abandonadas no fundo da geladeira), lá fui eu colocar a idéia em prática!

Era difícil não dá certo, pois juntar banana + queijo + presunto + molho branco = sucesso!

ficou deliciosa
Receita:
  • 5 bananas (usei banana prata)
  • 5 fatias de presunto
  • 5 fatias de queijo
  • queijo parmesão (para gratinar)
Corte as bananas ao meio, em seguida corte também as fatias de queijo e presunto. Enrole um pedaço de banana em uma fatia de queijo e presunto. Arrume em um refratário.


Molho Branco:
  • 1 e 1/2 xícara de leite
  • 1 colher de sopa (cheia) de farinha de trigo
  • 1 colher de manteiga
  • 1/2 cebola picadinha
  • pimenta do reino moída na hora
  • sal

Em uma panela, derreta a manteiga e doure a cebola. Para quem tem prática na cozinha, pode misturar a farinha de trigo com a manteiga derretida e acrescentar o leite em seguida, já para nós mortais, aconselho dissolver a farinha de trigo no leite para não "empelotar".  Mexa o "mingau" até engrossar! Ajuste o sal e adicione a pimenta do reino.



Cubra as bananas com o molho branco, polvilhe queijo parmesão (o meu foi já ralado, de boa qualidade, mas não foi AQUELE parmesão ralado na hora! Leve ao forno para gratinar, aproximadamente 25 minutos!

Comi acompanhado com arroz branco e bife acebolado, bastou!

quinta-feira, setembro 23, 2010

Musse de Chocolate da Sogra

Sabe aqueles dias em que você precisa de um doce? Mas não pode ser qualquer doce, precisa ser um doce beeem gostoso! Ontem eu estava num desses dias!

Lembrei de um musse (ou será uma mousse?) que minha sogra faz, e lá fui eu ligar pedindo a receita (e aproveitar para fazer a social, ando meio em falta com a sogrinha, que eu adoro)!


Alguma coisa saiu diferente (acho que encorporei as claras em neve com muuuito vigor), porque o da sogra é bem aerado, o meu ficou mais "lama" (a "lama" mais gostosa que já comi na vida)!

Receita:
  • 1 tablete de chocolate meio amargo (200g)
  • 1/3 xícara de manteiga sem sal (eu usei com sal e não aconselho, dessa vez eu acho mesmo melhor usar a sem sal, porque influencia no sabor. Mas ninguém vai deixar de fazer por não ter manteiga sem sal, ok? Usa a com sal e pronto)!
  • 4 gemas
  • 4 caras em neve
  • 4 colheres de sopa de açúcar (confesso que fiquei com medo de usar o açúcar e ficar muito doce
  • 1 cálice de vinho do porto ou conhaque ou licor de café - opcional (recomendo um cálice de vinho do porto, faz toda a diferença)!
  • 1 xícara pequena de café expresso ou café forte - opcional também (não usei, mas pode ser usado para dar uma mudada na receita)
Derreti o chocolate com a manteiga em banho maria. Bati as gemas com o açúcar até ficar um creme amarelo claro.  Adicionei o chocolate ao creme de gemas, misturando até ficar homogêneo.  Acrescentei o vinho do porto. Por último, incorporei as claras em neve ao creme (no meu caso usei um fouet, cheio de vigor, na verdade com vigor de mais, o que resultou no musse "lama"), incorporar de leve, para ficar aerado!


Sei que tem gente que não come ovo cru por causa de salmonela, mas eu precisava de um doce mais do que tudo no mundo e na hora nem quis saber (até porque o que não mata engorda). Não estou dizendo que salmonela não existe, ok?

Ah! A receita rende aproximadamente 4 porções

quarta-feira, setembro 22, 2010

Curso Básico de Confeitaria

Cozinhar para mim sempre foi um prazer, ao mesmo tempo que me desafiava e intrigava, como uma paixão! Faz algum tempo que brigo com o meu desejo de levar culinária a sério. Venho pensando nisso já faz algum tempo, antes mesmo desse blog renascer com o tema culinário (acho que esse foi o primeiro passo).

Primeiro uma amiga vai morar em Buenos Aires para fazer gastronomia, depois o livro Julie & Julia, em seguida mudo o tema do meu velho bolg, daí em diante todo motivo era motivo! 

Acredito que um momento importante foi quando mas fiz a aula de Paula Bandeira (Brastemp Gourmet), fui convidada para ser ajudante e olha a minha cara:

eu exalo satisfação

Depois desse dia, me inscrevi no Curso Básico de Confeitaria do Senac - São Paulo! Reorganizei minhas férias, raspei a poupança (não foi um curso barato), e em novembro estarei em São Paulo por 1 semana, com essa carinha de satiafação!

Encontrei essa foto hoje no Facebook de uma amiga, e admito que me emocionei com a minha expressão (fazia tempo que não me via animada assim)!

terça-feira, setembro 21, 2010

Cocada de Maracujá

Essa foi mais uma das sobremesas do aniversário da minha mãe. Admito que não sou fã de cocada, mas sou doida por qualquer coisa que leve açúcar e/ou leite condensado (então acho que gosto de cocada, ao menos dessa cocada)! O maracujá dá um toque especial!

Durante essa empreitada (fazer quase meio quilo de cocada de ressaca. É, eu estava de ressaca e não recomendo cozinhar assim) descobri que cocada não é um docinho que a gente faz rapidinho, tipo: "Queria comer um doce, então vou fazer uma cocada". Quase me queimei, foi uma aventura! Mas o que a gente não faz por nossa mãe? Eu faço brigadeiro de capim santo e cocado, mesmo sendo um zumbi ressaqueado!


Receita:
  • 200g de coco ralado grosso sem açúcar (industrializado, claro, eu não tinha a menor condição de ralar coco e mesmo que tivesse não faria)
  • 200ml de leite de coco
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 e 1/2 xícara de suco de maracujá concentrado (pode ser de garrafa. Como nessa hora eu estava mais disposta, fiz da fruta)
Deixei o coco hidratando no leite de coco por umas 2 horas. Depois foi tudo para a panela e fogo, até reduzir o líquido e engrossar. Como eu fiz o dobro da receita demorou aproximadamente 1 hora, mas pareceu uma eternidade. Tem que ficar de olho, mexendo o doce para não queimar no fundo da panela.

Dica importante, é bom usar uma colher de cabo longo para mexer e deixar cozinhar em fogo baixo, pois o caldo borbulha e espirra (foi nessa que me queimei)!

O importante é que as amigas da minha mãe aprovaram e minha mãe foi só orgulho mais uma vez!

segunda-feira, setembro 20, 2010

Revista Nestlé

Eu nem lembrava mais que tinha me inscrito para recebê-la, um belo dia chego em casa e tenho a grata surpresa de encontrar minha primeira Revista Nestlé!


A revista traz dicas, receitas, apresenta novos produtos e é grátis! É verdade que demorou bastante para chegar a primeira, mas ficarei ansiosa aguardando a próxima edição! Agora já sei que a publicação é trimestral, até lá fico fuçando o site da Nestlé®, lá você pode pedir sua revista ou acessá-la on line!

domingo, setembro 19, 2010

Brigadeiro de capim santo

A primeira vez que comi um desses, já faz um tempo, foi em um aniversário chiquérrimo! De lá para cá, fiquei esperando uma oportunidade para fazê-lo, o que foi possível no aniversario da minha mãe, combinou perfeitamente com o prato principal, caruru!

As amigas da minha mãe ficaram doidinhas querendo saber como eu tinha feito, os brigadeiros foram devorados rapidamente! Minha mãe (coruja que só ela), disse que eu tinha um blog de comidinhas e que provavelmente colocaria a receita lá (no caso, aqui), e saiu dando o endereço para a mulherada toda!

esse foi o último que sobrou, se eu demorasse mais um pouquinho ia ficar sem foto

Eu fiz uma pesquisa na internet para saber como era feito o brigadeiro, pelo que vi, costuma-se bater o capim santo verde com um pouco de leite, depois de coar, adiciona ao leite condensado. Eu juro que rodeia a cidade toda atrás de capim santo verde, mas não tinha. Já havia procurado no CEASA e nada, então na banquinha de Sr. Luiz (em sua banquinha ele vende todo tipo de folha para chá, garrafadas para curar qualquer doença, banho para afastar qualquer mal...) e nada de capim santo verde, só seco para chá. Foi seco mesmo.

Como só tinha as folhas secas, tive que pensar em outra possibilidade, fazer um chá forte, com pouco líquido (nesse caso usei um pouco de leite).

Receita:
  • 2 latas de leite condensado
  • 1/2 xícara de chá de capim santo (bem forte, com leite no lugar da água)
Para fazer o chá, coloquei para ferver a meia xícara de leite com um punhado bem generoso de folhas de capim santo picada. Após ferver, eu mantive a panela tapada por uns 10 minutinhos.

Adicionei o chá ao leite condensado e mexi até dar o ponto (no meu caso, ponto de brigadeiro mole, como já disse antes, não tenho a menor paciência de esperar ficar no ponto de enrolar, muito menos enrolar "trocentos" brigadeiros).

Fica um gosto inusitado, leve, diferenciado e nada enjoado!



sexta-feira, setembro 17, 2010

CEASA do Rio Vermelho - Ceasinha para os íntimos

O CEASA é um centro de abastecimento de hotifruti, que fica localizado no bairro mais boêmio da cidade. Apesar de ser perto da minha casa, eu não sou íntima do CEASA (o que é uma pena), já lá encontra-se de tudo, seja o que for, é de ótima qualidade!

olha esses pimentões

Lá é possível encontrar não só hortifruti, como também peixes, carnes, mariscos, queijos, doces, pimentas, artesanato...

... Inclusive "apetrechos" do candomblé (claro)!


E o que me levou ao CEASA hoje? Minha mãe fará aniversário amanhã e para comemorar escolhemos fazer um pequeno caruru (daqueles completos, com vatapá, feijão fradinho, banana frita, rapadura...), por isso lá fomos nós em busca dos ingredientes.

caruru que se preze tem que ter camarão defumado

 farinha da Bahia, é só escolher a que mais te agrada

e pimenta!

O lugar é uma maravilha, dá vontade de levar tudo para casa!



mini morangas


O marido adoro almoçar num boteco lá no CEASA, menu: filé mal passado (o famoso malassado), com feijão, arroz e salada, com gostinho de comida de vó!

Infelizmente o CEASA não é tão limpo, arrumado e valorizado quanto deveria (ou mereceria), precisava de uma revitalização, tipo a do Mercado Municipal de São Paulo. Mesmo assim, vale passar lá para  fazer umas comprinhas!

Ah! O caruru ficará por conta da secretária da minha mãe (fazer caruru é para profissional), eu ficarei com as sobremesas!

quinta-feira, setembro 16, 2010

aceita uma fatia de bolo?

Acho que estava tomada pelo clima desse blog ao fazer essa caixinha, uma das minhas últimas produções!


Mais caixinhas no Picasa Web!

quarta-feira, setembro 15, 2010

Caneloni de ricota

Vamos falar a verdade, ricota é um queijinho bem safado e sem graça, né? Ricota para dar gosto tem que temperar, temperar, temperar... E vê no que dá! Acho que eu não temperei direito o recheio de ricota, conseqüência: o meu caneloni não ficou com o sabor que eu esperava!

Eu estava morta de fome (é que apertei o aparelho ontem e estou na dieta do dentista), chequei em casa cheia de esperança em preparar esse caneloni e saciar minha vontade de comer algo sólido e gostoso, mas não deu. Não posso dizer que ficou intragável, mas  também não ficou sensacional! 

imagem não é nada...

A idéia é boa, usar massa fresca de lasanha para fazer os canelonis! Prometo que vou tentar com outro recheio e volto para dividir por aqui!

Nem sempre as coisas dão certo aqui na minha cozinha! Admito que fiquei meio frustrada (unf)!

terça-feira, setembro 14, 2010

muffin de morango

Encontrei uns morangos lindos e baratos, não resisti, trouxe para casa mesmo sem saber o que faria! Por fim, decidi fazer um muffin de morango, aproveitando uma sobrinha do crumble para colocar em cima (porque quando eu gosto de uma coisa, eu gosto até enjoar)!


Foi sucesso, ficou um bolinho molhadinho por dentro e crocante em cima!


Receita:
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • 1/2 xícara de açúcar
  • 2 ovos
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher de café de essência de baunilha (rasa, pois muita baunilha amarga)
  • 1 xícara de morango picadinho
  • 1 colher de sopa de fermento
Bata a manteiga, o açúcar e os ovos até formar um creme. Adicione a farinha de trigo e o leite aos poucos. Por último acrescente a essência de baunilha, os morangos e o fermento.

Crumble:
usei o um restinho que tinha na geladeira, mas para essa quantidade de muffin só precisa de um pouquinho

  • 1 colher de manteiga
  • 1/3 xícara de açúcar
  • 1/3 xícara de farinha de trigo
Faça uma misturinha com os dedos até formar uma farofa granulosa!

Encha 2/3 das forminhas, ponha um pouco do crumble por cima e leve ai forno médio, pré aquecido, por aproximadamente 20 a 25 minutos! Polvilhe açúcar de confeiteiro por cima dos bolinhos, para enfeitar.

segunda-feira, setembro 13, 2010

shimeji no alumínio

Eu adoro comida japonesa, e apesar da aparência estranha, também adoro shimeji!

só faltou cebolinha picada

Shimeji hoje em dia é vendido até no supermercado, tem se tornado mais popular (apesar do preço um pouco salgado). Esses eu ganhei de uma amiga que esteve em São Paulo e comprou com um ótimo preço. 

Sempre quis saber como é feito aquele shimeji de restaurante japonês, fiz buscas na internet e cheguei nesse aqui. Não sei se é bem desse modo, mas o sabor é parecido! Não tem segredo e fica delicioso!

Receita:
  • um pacotinho de shimeji (+ ou - 200g)
  • 2 colheres de shoyu (molho de soja)
  • 1 colher de sobremesa de manteiga

preparação

Lavei o shimeji, separei os "pézinhos", coloquei som um papel alumínio, adicionei uns pedacinhos de manteiga e o shoyu. Fechei o papel alumínio como um envelope e levei ao forno bem quente por 15 minutos! Pode salpicar cebolinha picada (que eu não tinha, então foi sem cebolinha)!

sábado, setembro 11, 2010

Candy Cake- doceria de toalhas

Dá para acreditar que essas gostosuras são de toalha?

bolo chocolate branco


bolo de laranja


cupcake


rocombole de banana


milk shake de maracujá

É uma opção super criativa de presente, ou mesmo de lembrancinha de aniversário,  chá de bebê... Os preços são possíveis para mortais, por exemplo, o cupcake custa R$4,00! 

Eles entregam para todo o Brasil e não têm quantidade mínima, pode comprar apenas uma (o que não deve compensar com o frete, mas pode)!

Acesso a lojinha virtual aqui!

quarta-feira, setembro 08, 2010

Roll de canela

Estava em casa de bobeira, domingão pré feriado, marido trabalhando, cabeça vazia... Deu nisso:

comi quentinho, uma delícia!

Roll é um nome besta, nada mais é do que um pãozinho de canela ideal para comer tomando um café (para quem gosta de café). Não ficou muito doce, mas ficou muito cheiroso!

Receita:
  • 1 copo americano de leite morno
  • 1 ovo
  • 2 colheres de sopa de açúcar (não ficou muito doce, mas já como tem açúcar no recheio é melhor não abusar, né?)
  • 1 colher de café de sal
  • 1/2 copo de óleo
  • 1 pacotinho de fermento biológico para pão (10g)
  • farinha de trigo até a massa soltar das mãos

  • açúcar e canela para rechear e polvilhar
Misture  leite + ovo + 2 colheres de açúcar + sal + óleo + fermento. Adicione a farinha de trigo até a massa soltar da mão. Deixe a massa descansar por uns 40 minutos em uma vasilha coberta com um pano limpo (claro que ninguém vai usar um pano sujo, né Duda)!

os rolls antes de assarem e a massa enrolada depois de rechear


A massa cresce, mas a minha não dobra de tamanho! Abra a massa, polvilhe a mistura de açúcar e canela, enrole e corte em 12 fatias. Arrume em uma assadeira e leve ao forno médio, pré aquecido, por cerca de 20 minutos. Cuidado com o forno,  pelo amor de Deus, os meus quase queimaram. Não dá para descuidar do forno nem um minuto, começou a corar, desliga!

Ao tirar do forno pincelei manteiga e polvilhei mais um pouco do açúcar com canela por cima!

Como já disse, comi os meus quentinhos! No dia seguinte eles não ficara tão fofinhos, talvez tenha sido a marca da farinha de trigo! É que depois da dica de uma amiga expert em gastronomia, eu só uso farinha de trigo FINNA®, mas nessa receita usei outra marca!

Fica a dica da farinha de trigo, acredito que faz diferença!

terça-feira, setembro 07, 2010

Aula Brastemp Gourmet - por Paula Bandeira

A aula foi divertidíssima, estava acompanhada da amiga Soraia (que conheci aqui no blog), fui "ajudante" da Chef (estava mortinha de vergonha), comi uma montanha de frutinhas do Restaurante Paraíso Tropical, ganhei um pacote de massa folhada... Ufa! Foi muito para 2 horas de aula!

A sobremesa apresentada foi uma massa folhada com frutas grelhadas (bem brasileiras: jaca, goiaba, sapoti...) e sorvete de especiarias (não consegui escrever/lembrar o nome do local que fabrica esse sorvete divino)! Vou fazer aqui em casa (utilizando a massa que ajudei a fazer) e colocarei a receita aqui no blog!

Pena que esqueci de levar a câmera para tirar fotos!

Paula e sua equipe são simpaticíssimos!

foto do site Brastemp Gourmet Salvador 2010

segunda-feira, setembro 06, 2010

crumble de maçã

Não deixe o nome pomposo te assustar, crumble nada mais é do que uma farofinha doce (como diz um amigo, é algo esfarelado, esmigalhado).

Segundo o meu livro de Confeitaria Profissional (coisa que não sou, profissional), "crumble é o nome usado para a cobertura granulosa que é espalhada sobre uma base de frutas e em seguida assada no forno". É um doce de origem Inglesa.


Receita:

  • 3 colheres de sopa de manteiga ou margarina fria (pede manteiga sem sal, eu nunca tenho em casa, então uso com sal mesmo)
  • 1 xícara de farinha de trigo 
  • 3/4 xícara de açúcar
  • 2 maçãs descascadas e cortadas em fatias
  • 1/2 xícara de uvas passas (usei branca, mas pode ser uva passa comum, ou sem uva passa)
  • canela em pó

Arrumei em uma refratário pequeno as maçãs e as passas, polvilhei um pouco de canela em pó. Para fazer a massa, misture a manteiga o açúcar e a farinha com a ponta dos dedos até formar uma farofa grosseira, granulosa. Espalhei a massa sobre as maçãs, mas não apertei no refratário, joguei aleatoriamente até cobrir as maçãs! Levei ao forno quente por uns 20 a 30 minutos ( mais ou -, confesso que me perdi um pouco ao observar o tempo), tirei quando um cheiro deliciosa invadiu a minha sala.

Ao tirar do forno, polvilhei açúcar de confeiteiro (aquele fininho, mas que também pode ser feito com açúcar comum batido no liquidificador e peneirado), para decorar!


Fica delicioso, é fácil, e chique!

domingo, setembro 05, 2010

Pizza Caprese

Tem dias que chego em casa azul de fome, cheia de preguiça e não tem nada pronto na geladeira...Nesses dias costumo apelar para o "Rap 10". Costumo ter um pacotinho dessa tortilha ou pão folha (como preferir) em casa, até  já falei anteriormente das suas mil e uma utilidades.

Dessa vez eu estava com a geladeira recheada de coisas gostosas e fiz uma pizza caprese, simplesmente molho de tomate pronto + tomate cereja + mussarela de búfala cortadinha + manjericão (o champignon, entrou de gaiato, porque eu adoro)!



Salvou minha vida!

quinta-feira, setembro 02, 2010

Pão de alecrim

A "não receita" desse pão é de Luzia (secretária da minha mãe e amiga da família, desde que sou pequenininha), que ficou toda orgulhosa quando lhe disse que colocaria a sua receita na internet, mas o difícil foi sistematizar a receita. 
Luzia cozinha muito bem, mas como não sabe ler, nem escrever, faz tudo de cabeça, sem muitas medidas. Então, lá fui eu observar a confecção do pão para anotar o passo a passo!

O pão fica muito fofinho e com um cheiro delicioso, por causa do alecrim!

Eu fiz alguns acréscimos na receita (no caso, o alecrim e o queijo ralado), mas tenho certeza que ela não se incomodaria!

Receita:
  • 1 copo americano de leite morno
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de café de sal
  • 1 pacotinho de fermento biológico para pão
  • 1/2 copo de óleo
  • 1 colher de sopa rasa de alecrim (pois alecrim é forte, um pouquinho já resolve)
  • 1 pacote pequeno de queijo parmesão ralado - 50g (se quiser pode usar queijo parmesão ralado de qualidade, como eu não tinha em casa, usei um bem pobrezinho e deu super certo)
  • farinha de trigo até soltar da mão (isso é Luzia, e eu segui sua receita)
Bata no liquidificador o leite + açúcar + queijo ralado + sal + óleo. Despeje em uma vasilha, misture o fermento, adicione o alecrim e a farinha de trigo até soltar da mão. Dê uma sovada na massa (de leve, só para lembrar que é um pão). Ponha em uma assadeira untada com manteiga e farinha, cubra com um pano de prato limpo e deixe descansar por aproximadamente 40 minutos! Leve ao forno médio, pré aquecido por aproximadamente 25 minutos, mas é preciso ficar de olho, pois pode assar rapidinho (como eu insisto em dizer: cada forno é um forno)!

Quando sai do forno, ainda quente, ela pincela manteiga e joga queijo parmesão por cima!

eu e Lú 

O gasto é pequeno e o rendimento é muito bom, rende 1 pão de forma!