quinta-feira, julho 29, 2010

mini cupcakes de chocolate com chocolate e chocolate

Domingo passado achei que merecia uma overdose de chocolate, por isso decidi fazer esse cupcake de chocolate, com recheio de chocolate e cobertura de chocolate (sem falar nas bolinhas de chocolate que enfeitaram os bolinhos)!


Eu usei a receita básica de muffin/cupcake, mas pode deixar que eu repito tudinho!

Receita:

  • ½ xícara de açúcar 
  • 3 colheres de sopa (rasas) de manteiga ou margarina (essencial para não grudar nas forminhas)
  • 2 ovos grandes (ou 3 pequenos)
  • ½ xícara de leite
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 xícara de chocolate em pó
  • 1 colher de sopa (cheia) de fermento
  • quadradinhos de chocolate meio amargo 

Essa quantidade rende (+ ou - ) 16 mini cupcakes ou 12 cupcakes


Bata em uma batedeira o açúcar e a manteiga, acrescente os ovos, em seguida acrescente a farinha e o leite. Por último misture na massa o fermento e o chocolate em pó.

Por se tratar de mini cupcakes, eu coloquei uma colher de sopa de massa na forminha, arrumeio 1/2 quadradinho do chocolate meio amargo, depois mais um pouquinho da massa, só para cubrir o chocolate! Depois é forno bem quente, pré aquecido, de 10 a 15 minutos (cuidado porque eles são pequenininhos e assam rápido)!

Cobertura:

Fiz um brigadeiro mole, mas não moooole, em ponto de brigadeiro de colher. Até tentei colocar em um saco de confeiteiro para decorar, mas não rolou (eu tenho problemas com saco de confeitar).

  • 1 lata de leite condensado
  • 1/2 xícara de chocolate em pó (nada de nescau, tá? fica infinitamente melhor com chocolate em pó, mas se não tiver, vai de nescau mesmo).

Para finalizar eu usei umas bolinhas de chocolate branco e preto que vende no supermercado!

Ah! Fiz versão cupcake também, para dar de presente a um amigo do Blog Turminha do Ramon


quarta-feira, julho 28, 2010

Porque eu só tenho 5 seguidores?

Eu sei que um monte de gente passa por aqui (principalmente depois que o marido colocou um contador);
Eu sei que o meu blog não é nenhuma "Brastemp" (mas quebra o galho);
Eu sei que um monte de blog recém inaugurado tem uma multidão de seguidores;
Eu sei que estou sensível além da conta (deve ser a TPM se aproximando),
Também sei que ser seguida deve ter seus inconvenientes (já pensou ser Camaron Diaz e todo mundo querer saber o que você faz da vida? Um saco!);
Eu sei que a Lily não me segue, mas fez um post lindinho sobre o blog;
Mas sempre que olho os meus seguidores avisto apenas minhas 5 fiéis seguidoras (são poucas, mas são minhas, tá?):

Outro dia me dei conta que nem meu marido me segue, logo ele que se beneficia tanto das comidinhas que eu faço (tudo bem que ele não tem um blog para me seguir, hehe)!

Vixe que crise de carência! Já, já passa!

segunda-feira, julho 26, 2010

patchwork embutido - uma das minhas paixões

É assim que tenho passado parte do meu tempo livre, entre caixas, tecido, colas, viés...

















É isso!


domingo, julho 25, 2010

couve-flor gratinada

Essa couve-flor é deliciosa, rápida e prática (como deveria ser tudo na vida, né?)! É quase uma "não receita", eu diria que é uma dica, pois não tem medidas exatas, é meio que no olho e no gosto do freguês!


Vamos o "não receita":
  • 1 couve-flor inteira
  • requeijão tipo catupiry (existem várias marcas no mercado, eu usei Tirolez de saquinho e achei bom e barato. Caso esteja disposto, compre Catupiry® mesmo, que é o melhor!)
  • queijo parmesão ralado
Cozinhe a couve-flor inteira, com um pouquinho de sal (cuidado porque os queijos já são salgados), até ela ficar macia (não muito macia, pois ela vai ao forno e pode desmanchar). Arrume a couve-flor em um refratário, adicione requeijão tipo catupiry, polvilhe queijo parmesão e leve ao forno para gratinar!

Faz sucesso aqui em casa!


sexta-feira, julho 23, 2010

Eu tenho ajudantes de cozinha

Apresento Glória

e Mami


Enquanto estou na cozinha, elas ficam do meu lado o tempo todo (acho que ficam torcendo para que caia uma coisinha no chão e elas possam experimentar)!

quinta-feira, julho 22, 2010

Buenos Aires Gastronômico

Confesso que a primeira vez que fui a Buenos Aires não soube aproveitar bem a cidade, mas dessa vez foi muito diferente! Hoje sou experiente em viagens, antes de viajar conheço a cidade pelo Google Maps (que é uma mão na roda), busco os locais que me interessam (lojas, bares, restaurantes, museus...), mas fico livre para decidir o que fazer de acordo com o meu humor (ou mal humor), muitas vezes decidindo não fazer nada, apenas comer e dormir!

Nossa passagem por Buenos Aires foi super gastronômica, a final, lá você pode encontrar do mais simples café até a mais sofisticada comida peruana (que pelo que percebi está super na moda por lá)!

Logo no primeiro dia, comi o melhor muffin de frutas vermelhas da minha vida (principalmente, porque nunca tinha comido um muffin de frutas vermelhas, hehe)!

Muffin e capuccino do Bâraka (Calle Gurruchaga 1450 Palermo)

Antes, almoçamos no El Trapiche (Calle Paraguay 5099, esquina com Calle Humbolt - Palermo), eu pedi um caneloni, mas o marido foi de bife de chorizo. Restaurante bem tradicional, comida boa e preços honestos, um almoço para 2 pessoas com refrigerante, saiu por R$ 36,00.

O famoso bife de chorizo

Outro restaurante que nos foi super recomendado foi o Miranda Parrilla Argentina (Calle Costa Rica 5602 esquina com Calle Fritz Roy) . Restaurante moderninho, onde os garçons são descolados, bacanas e metidos (hehehe, mas não é nada que comprometa o atendimento), a comida é muito boa, os pratos são lindos (individuais) e os preços são justos! Fomos no almoço, mas soubemos que no jantar é super badalado, chega a ter fila, por isso é bom chegar cedo ou fazer reserva. Almoço para duas pessoas com vinho, sem sobremesa, sai por R$90,00.

mais um bife de chorizo com batatas fritas, cebolas e pimentões assados!


olha o meu salmão com legumes!

Em passeio ao Bairro Chino fomos a Catina Chinatown (não sei o endereço exato! Após passar do arco da entrada do Bairro Chino, fica na primeira esquina a direita), é um restaurante tradicional, a conta vem escrita em chinês, o atendimento não é doa melhores, mas a comida... Como todo restaurante chinês, é barato!

guioza, arroz chop suey e frango com curry 
(na a Quilmes ficou no cantinho)


Descobri que existem outros alfajores além do Havana

Jorgito é baratinho, tipo o nosso goiabinha, que as crianças levam para o lanche! 
Simplesmente delicioso!

El Cachafaz, tão bom quanto o Havana

Uma amiga, baiana que mora em Buenos Aires, nos levou  no Café Las Violetas (Av. Rivadavia 3899, esquina com Medrano), um Café tão tradicional (fundado em 1884) quanto o famoso Café Tortoni. No domingo de tarde estava cheio de senhorinhas fofas e chiquérrimas tomando um chá completo e jogando conversa fora. 


Apesar de tantas delícias, eu só tomei um capuccino, não aguentava mais comer nem uma bolachinha de goma! Buenos Aires, sem dúvida, é gastronômica!


Ah! Ainda teve um restaurante peruano que descobrimos e merece um post exclusivo (que fica para depois)!

Muitas dicas saíram do Blog Buenos Aires, queridos, não deixe de passar lá antes de ir a Capital Federal Argentina!

segunda-feira, julho 19, 2010

Panqueca de Jamie

Que eu e Jamie estamos nos dando muito bem todo mundo já sabe, né? Vira e mexe eu dou uma pesquisada no "Revolução na Cozinha", mas preciso lembrar que também tenho "A Itália de Jamie", até agora não usei esse livro para nada!

Mais uma vez lá fui eu para o "revolução" (já estou abusada de tão íntima, hein?), queria comer algo doce e rápido e a solução foi panqueca com nutella e/ou geléia!

A com nutella ficou lá atrás, a da frente é de geléia de amora

Essa panqueca é um pouco diferente da que eu faço, pois é meio grossinha, tipo panqueca de americano, sabe? As panquecas da minha infância era de uma massa fininha, geralmente recheadas de carne moída, enroladas e com molho de tomate por cima, uma delícia! Luzia, que trabalha com a minha mãe a uns 30 anos, dizia que a primeira nunca ficava boa , e é verdade (eu acho que é por causa da temperatura da frigideira)!

Mas deixando as panquecas de Luzia de lado, vamos para as panquecas de Jaime!

Receita:
  • 1 ovo
  • 1 xícara de farinha de trigo com fermento (eu uso o fermento separado)
  • 1 xícara de leite
  • uma pitada de sal
  • manteiga (para untar a frigideira)
Ele orienta a misturar os ingredientes na mão, mas eu vou logo para o liquidificador que é mais prático!

Esquente uma frigideira de preferência anti aderente (para não precisar usar manteiga), se necessário coloque um pouco de manteiga ou pincele com óleo, use a medida de uma concha de massa para cada panqueca, cozinhe por 1 a 2 minutos e vire com uma espátula (o fato das panquecas serem gorduchas ajuda na hora de virar o lado)!

Depois é só cobrir com o que lhe fizer feliz, pode ser nutella, brigadeiro mole, geléia...!

sexta-feira, julho 16, 2010

muffin de limão

Não sei porque decidi chamá-lo de muffin e não de cupcake, talvez porque já tenha feito um cupcake de limão com merengue, ou porque a receita é tão fácil e prática... Só sei que ele é um muffin delicioso, rápido, prático, barato e que rende bastante!


Receita:
  • 1 pacote de mistura para bolo de limão (+ ou - 400g)
  • 1 pacote de gelatina de limão
  • 4 ovos
  • 1 pote de iogurte natural (200g)
  • 1/2 xícara de óleo
  • 1 colher de chá de fermento
Bate tudo no liquidificador! Agora é só escolher se quer em formato de bolo comum ou muffim, levar ao forno médio até enfiar o palitinho e sair seco (é o velho truque de vó, que sempre dá certo), para muffin aproximadamente uns 15 a 20 minutos, para bolo comum uns 30 a 40 minutos (mas cuidado, pois cada forno é um forno)!

Não pode esquecer de untar a forma, caso não use  forminhas de papel!

Cobertura:
  • 1 lata de leite condensado
  • 1/2 xícara de suco de limão (a quantidade de suco vai depender da consistência, se quiser mais molinho é só colocar mais suco. Para os cupcakes eu acho melhor a cobertura mais consistente)
  • raspas de limão para decorar
Mistura o suco de limão com o leite condensado e tcharam... Ficou pronto!

Ah! Por causa da gelatina, o bolo fica levemente esverdeado, meio Hulk!

terça-feira, julho 13, 2010

Kibe de forno ou Quibe de forno?

O que fazer com carne moída? Pensei nas almôndegas de Jamie (que parecem deliciosas), mas estava sem ovo em casa! Então, fui no livro da D.Benta e achei esse Kibe de forno!


A receita não é muito diferente da maioria,  e eu faria apenas algumas modificações (sou a rainha das modificações)!

Receita:
  • 1 kg de carne moída (ela sugere patinho ou coxão mole, eu compro uma que esteja com uma cara bonita)
  • 2 xícaras de chá de trigo para kibe
  • 1 cebola picada 
  • 1 cebola em rodelas (não tinha na receita original)
  • 1/4 xícara de folhas de hortelã (eu não tinha hortelã em casa)
  • 4 colheres de sopa de manteiga (coloquei só 2 colheres. Além disso, ela usa a manteiga para untar o refratário, eu uso na massa)
  • 1 colher de chá de tempero sírio (eu não tinha tempero sírio e parecia que o livro sabia disso, pois ele sugere substituir por 1/2 colher de chá de canela + uma pitada de pimenta do reino moída + uma pitada de cravo em pó)
  • sal a gosto
Deixe o trigo de molho por 15 minutos. Depois, coloque-o em uma peneira e esprema para tirar todo o excesso de água.

Em uma tigela, coloque a carne + a cebola picada + a hortelã + o tempero síro + sal. Acrescente o trigo + a manteiga e amasse a mistura com as mãos! Ficar amassando essa mistura é quase terapêutico (brincadeira), mas é booom!

Eu arrumo em um refratário da seguinte maneira:



Divido a massa em duas. Ponho em uma refratário (não precisa untar) metade da massa, cubro com as cebolas em fatias, rego com um pouco de azeite de oliva, depois cubro com o restante da massa! Cubro o refratário com papel alumínio (para não ressecar o kibe). Leve ao forno médio por 35/40 minutos. Nos últimos 15 minutos, você tira o papel alumínio para dourar.

As cebolas do recheio ficam super macias e deliciosas, ainda mais com azeite. 

Enquanto o kibe assa, o  cheiro de canela fica pela casa toda!

E a final, kibe ou quibe?

domingo, julho 11, 2010

caixote de feira

Eu já falei de várias utilidades para caixotes de feira aqui! Desde então, vivia procurando um caixote para chamar de meu (até encontrar este ai)!


A tarefa de lixar e pintar não foi nada fácil (eu detesto lixar), principalmente porque a madeira não é de qualidade, o que dificulta a tarefa (pelo menos ele estava limpinho)!

Depois de uma demão de tinta acrílica branca, muita lixa e duas demãos de tinta acrílica na cor amora, ele ficou assim:


ideal para colocar meus livros de culinária e algumas revistas de decoração

Agora ando na rua procurando outro para colocar o restante dos livros e revistas!

quinta-feira, julho 08, 2010

torta de kiwi

Essa torta foi minha perdição, ela não durou 24 hs na geladeira!
A minha idéia era usar uns kiwis que estavam rolando na geladeira, mas no fim saiu essa torta, que apesar da necessidade de alguns ajustes, ficou deliciosa!


Para fazer a torta, fui consultar o meu livro de "Técnicas de Confeitaria Profissional", nele encontrei a receita da massa e a do creme de confeiteiro.

Massa Sablage (é como eles chamam no livro):
  • 250 g de farinha de trigo (1 1/2 xícara de chá)
  • 100 g de açúcar (1/2 xícara de chá)
  • 1 gema
  • 150 g de manteiga sem sal fria (1 xícara de chá)
  • sal (opcional)
Peneira e farinha e o sal, junte a manteiga e mistura até a massa ficar granulada. Acrescente a gema ligeiramente batida com o açúcar e amasse com a palma da mão, até que a massa fique firme. Cubra a massa com filme plástico e leve a geladeira por 1 hora. Enquanto isso faça o creme de confeiteiro.

Creme de confeiteiro:
  • 1/2 litro de leite
  • 2 gemas
  • 125 g de açúcar (+ ou - 3/4 xícara de chá)
  • 30 g de amido de milho (2 colheres de sopa)
  • gotas de baunilha
Adicionar metade do açúcar no leite e levar ao fogo.
Bater as gemas com o restante do açúcar, peneirar a farinha sobre as gemas batidas. Em seguida, despejar metade do leite quente sobre a mistura, mexer bem para ligar os ingredientes.
Transferir a mistura para a panela com o restante do leite e levar ao fogo por mais alguns minutos, até engrossar. É importante mexer para não embolar e/ou grudar no fundo da panela! Por último, acrescentar a baunilha.

Montagem:
Forrei um refratário com a massa (mas poderia ter sido uma forma de aro removível), furei a massa toda com um garfo (para não criar bolhas de ar) e levei ao forno médio até dourar.
Coloquei o creme de confeiteiro em cima a massa (depois de esfriar) e decorei com os Kiwis em fatias, levei a geladeira até a hora de servir.


Observações:
Eu achei a massa muito dura. Acredito que tenha sido a adição da gema, pois costumo fazer uma massa para torta, apenas com farinha, manteiga e açúcar, desse modo ela fica quebradiça, mais leve!

Meu creme de confeiteiro não ficou tão firme quanto deveria. Acredito que não coloquei a medida exata de amido de milho (pois a receita estava toda em gramas e não com essas medidas em parênteses, que eu só encontrei depois).

Apesar dos pesares, o sabor era muito bom e a torta foi devorada por apenas 3 pessoas!


quarta-feira, julho 07, 2010

Frango com cerveja ou frango na cerveja

Acredito que na cozinha é necessário praticidade, por isso gosto de ter em casa alguns produtos que adiantam minha vida, como:

é só cortar uns bifes em fatia, dourar e jogar o molho por cima


ter essas massas prontas em casa ajudam horrores!


o creme ou sopa de cebola que vai ser a estrela dessa receita

Mas essa receita não era de frango com cerveja? Sim, com cerveja e creme de cebola!


a cara pode não ser das mais bonitas, mas o sabor...

Receita:
  • 4 sobrecoxas de frango sem pele (pode ser coxa também)
  • 1 pacote de sopa ou creme de cebola (não sei a diferença entre eles)
  • 1 lata de cerveja (poder ser 2, uma para o frango e outra para beber enquanto faz o frango)
Tempere o frango com o creme/sopa de cebola, ponha em um refratário, acrescente a cerveja, leve ao forno bem quente até dourar! Só isso mesmo!

A sopa/creme de cebola, junto com a cerveja vira um creme delicioso, com um leve amargor da cerveja, hummm! 

Costumo servir com arroz branco e batata palha!

segunda-feira, julho 05, 2010

Tabela de pesos e medidas

Eu vivo me batendo com as receitas que quantificam os ingredientes em gramas ou mililitros, tudo isso porque não tenho um copo de medidas desse:


Que apesar de baratinho, eu nunca encontrei para comprar e ninguém nunca me deu um.

Só que agora eu não preciso mais de um, pois fuçando na internet eu encontrei em um site essa tabela salvadora das minhas receitas.

Eu espero que ajude outras pessoas também!

Equivalência para Ingredientes Líquidos:
1 copo (do tipo americano) = 150ml = 4 oz
1 xícara (chá) = 150ml = 4 oz
¾ xícara (chá) = 112,5ml = 3 oz
½ xícara (chá) = 75ml = 2 oz
¼ xícara (chá) = 37,5ml = 1 oz
1 copo (do tipo de requeijão) = 250ml = 8 oz
¾ copo (do tipo de requeijão) = 187,5ml = 6 oz
½ copo (do tipo de requeijão) = 125ml = 4 oz
¼ copo (do tipo de requeijão) = 62,5ml = 2 oz
½ copo (do tipo de requeijão) = 125ml = 4 oz
1 colher (sopa) = 15ml
1 colher (sobremesa) = 10ml
1 colher (chá) = 5ml
1 colher (café) = 2,5ml
4 copos (do tipo de requeijão) = 1 litro
1 cálice = 9 colheres (sopa)

Açúcar:
1 copo (do tipo americano) = 200g = 14 colheres (sopa)
1 xícara (chá) = 200g = 14 colheres (sopa)¾ xícara (chá) = 150g = 10,5 colheres (sopa)
½ xícara (chá) = 100g = 7 colheres (sopa)
¼ xícara (chá) = 50g = 3,5g
1 copo (do tipo de requeijão) = 280g
¾ copo (do tipo de requeijão) = 210g
½ copo (do tipo de requeijão) = 140g
¼ copo (do tipo de requeijão) = 70g
1 colher (sopa) = 14g
1 colher (sobremesa) = 9g
1 colher (chá) = 4g

Farinha de Trigo:
1 copo (do tipo americano) = 165g
1 xícara (chá) = 165g = 13 colheres (sopa)
¾ xícara (chá) = 123,75g = 9,75 colheres (sopa)
½ xícara (chá) = 82,5g = 6,5 colheres (sopa)
¼ xícara (chá) = 41,25g = 3,25 colheres (sopa)
1 copo (do tipo de requeijão) = 212g = 16 colheres (sopa)
¾ copo (do tipo de requeijão) = 159g = 12 colheres (sopa)
½ copo (do tipo de requeijão) = 106g = 8 colheres (sopa)
¼ copo (do tipo de requeijão) = 53g = 4 colheres (sopa)
1 colher (sopa) = 13g
1 colher (sobremesa) = 5g
1 colher (chá) = 2g

Farinha de Mandioca:
1 xícara (chá) = 180g

Farinha de rosca:
1 xícara (chá) = 120g

Fubá:
1 xícara (chá) = 160g

Amido de Milho:
1 xícara (chá) = 100g
½ xícara (chá) = 50g
1 colher (sopa) = 15g

Arroz:
1 xícara (chá) = 160g
1 colher (sopa) = 10g

Feijão:
1 xícara (chá) = 160g

Macarrão:
1 xícara (chá) = 100g

Banha:
1 xícara (chá) = 130g
½ xícara (chá) = 65g
1 colher (sopa) = 40g

Manteiga:
1 xícara (chá) = 150g
¾ xícara (chá) = 110g
½ xícara (chá) = 75g
1 colher (sopa) = 30g

Legumes:
1 xícara (chá) = 100g

Sal:
1 colher (sopa) = 16g
1 colher (sobremesa) = 6g
1 colher (chá) = 4g

Fermento em Pó:
1 colher (sopa) = 15g
1 colher (sobremesa) = 7g
1 colher (chá) = 5g


Pesos e Medidas em Inglês:
1 libra (lb) = 0,454gramas
1 once (oz) = 28,35 gramas
1 cup ( xícara) = 0,2371 litros
1 gallon (gal) = 3.7851 litros


sábado, julho 03, 2010

"carne assada perfeita" + farofa de cuscuz

No livro "Revolução na Cozinha", Jamie tem um capítulo chamado "Assados de Família", onde todos os pratos parecem deliciosos. Sempre paquerei essa receita, cheguei até a comprar um lagarto bem bonito, mas acabei usando para outra coisa, mas só agora saiu a "carne assada perfeita" acompanhada de farofa de cuscuz (essa farofa é receita da minha tia Jhô).

ele tem razão ao chamá-la de perfeita

Carne assada:
  • 1,5 kg de lagarto bovino (também conhecido como lombo)
  • 2 cebolas 
  • 2 cenouras (eu não tinha e fiz sem elas)
  • 2 talos de salsão (também não tinha)
  • 1 cabeça de alho 
  • um maço pequeno de tomilho, alecrim sálvia ou louro (frescos) ou uma mistura dessas ervas (eu usei alecrim, o queridinho aqui em casa)
  • azeite de oliva
  • sal e pimenta do reino (usei também pimenta jamaicana*)
Temperei a carne apenas com sal.  Jamie sugere usar os vegetais sem descascar, inclusive o alho, diz apenas para separar os dentes, (eu descasquei a cebola e o alho).


Arrume os vegetais cortados e a carne em uma assadeira e regue com azeite, em seguida leve ao forno médio (preaquecido a 240 graus) por cerca de 1 hora. Eu embalei a assadeira com papel alumínio durante os 30 minutos iniciais, depois retirei o papel alumínio e retornei a carne ao forno para dourar. Regue a carne para não ressecar, caso necessário borrife água!

Uma dica de Jamie para a carne ficar úmida: após retira-la do forno, embrulhe em papel alumínio, cubra com um pano de prato e deixe descansar enquanto prepara o molho.

Molho:
Meu molho foi meio Jamie, meio Duda. 
Separei a carne e os vegetais. Em uma panela, acrescentei o molho que formou da carne, adicionei um pouco mais de água, e uma colher de farinha de trigo, levei ao fogo até engrossar um pouco!

Por fim, fatiei a carne, rearrumei com os legumes em um refratário e joguei o molho por cima!



Farofa de cuscuz:
Minha tia faz essa farofa aproveitando parte do cuscuz que sobrou do dia anterior, como eu não tinha um cuscuz de ontem, fiz um só pequeno para usar na receita.
Não tem muito segredo, é como uma farofa comum... doura a cebola na manteiga e adiciona a farinha, nesse caso, metade de farinha de mandioca e a outra metade do cuscuz esfarelado. Pode incrementar com passas, azeitona, e o que mais gostar!



A receita da carne rende de 4 a 6 porções. Como éramos apenas eu e o marido, fiz meia receita, mesmo assim, daria para 3 pessoas comerem bem!




*Pimenta do reino jamaicana ou pimenta da Jamaica. Ela é um pouco maior que a pimenta do reino convencional e tem um aroma delicioso!

sexta-feira, julho 02, 2010

doce moda, doce decoração...

Para enfeitar a casa ou para carregar quinquilharias e sair pela rua, doces!

almofada de donuts

essa dá vontade de morder!


huuumm!


jujubinhas


tem até macarrons

Tem muitos outros sabores! Mas os preços não são nada doces!