domingo, maio 30, 2010

Salmão agridoce

O coitadinho do salmão estava no meu congelador já fazia um tempo, esperando uma oportunidade para sair de lá (acho que eu estava com pena de usá-lo), mas era tarde da noite, o marido havia chegado de viagem faminto, então achei mais fácil e rápido descongelar um salmão do que um frango ou carne!


A receita tinha que ser rápida e prática, pois foi desse jeitinho mesmo, quase não tem receita. Usei uns 350 g de filé de salmão, temperei com shoyu e embrulhei em papel alumínio e levei ao forno até cozinhar. Uns 15 a 20 minutos depois, abri o papel alumínio e despejei 1/2 vidro de molho agridoce, levei ao forno novamente só até esquentar o molho. 



Sobre esse molho pronto Uncle Ben´s, sei que tem vários tipos (oriental, madeira...), mas o agridoce reina aqui em casa, pois serve para carne de porco, frango e, dessa vez serviu para peixe também! Eu acho uma mão na roda tem um vidro desse no armário!

sexta-feira, maio 28, 2010

Espaguete clássico com tomates

Em fim de semana de pós gradua ção, tempo vira artigo de luxo! Aos 45 do segundo tempo, morta de sono, arrumei um tempinho para postar um prato que é clássico aqui em casa, o "espaguete clássico com tomates" de Jamie Oliver.
Só sei que Jamie está reinando aqui em casa!


mas a receita não é de espaguete?

Espaguete, penne, fusilli, farfalle..., é tudo macarrão (na minha santa ignorância, claro)! Eu adoro fusilli e, foi fusilli mesmo!

Essa é uma receita básica de Jamie (já estou até íntima dele), ele até sugere adcionar outros ingredientes das próximas vezes que fizer o prato.

Receita:
  • 400g de macarrão (achei muta massa para a quantidade de molho, gosto com muito molho)
  • 1 lata pequena de tomate sem pele (encontra em qualquer super mercado e custa uns R$3,00)
  • 2 dentes de alho
  • 1 pimenta vermelha (Jamie adora pimenta, eu não, por isso não coloquei)
  • meio maço de manjericão fresco (peguei do meu pé de manjericão)
  • azeite de oliva
  • sal e pimenta do reino moída na hora
  • 100g de queijo ralado
Coloque em uma panela grande água e sal (Jamie diz que não precisa colocar óleo, mas precisa colocar sal), cozinhe a massa de acordo com as instruções da embalagem, pois cada marcar diz um tempo de cozimento diferente.
Em uma panela adcione o azeite + o alho, quando começar a dourar acrescente as folhas de manjericão + os tomates sem pele

Rende de 4 a 6 porções

quarta-feira, maio 26, 2010

o que fazer com caixotes de frutas

Toda vez que vejo um caixote jogado na rua penso quanta utilidade ele pode ter, mas aqui em casa falta espaço, enquanto sobra idéia!








esse eu vi vendendo na amazon, mas o preço + o frete = $$$





São só algumas idéias

terça-feira, maio 25, 2010

Arroz de limão e coentro

Hoje vou ser sintética, a final, é só um arroz, mas um arroz delicioso de Jamie Oliver (tcharam)! Já fiz essa receita algumas vezes e, acredito que as medidas não são tão importantes assim, o importante é a idéia,  mas vou colocar tudo timtim por timtim!

o meu ficou com pouco coentro

Receita:
  • 3 xícaras de arroz pronto (pode ser feito como você quiser, ou até mesmo aquele arroz que sobrou do dia anterior)
  • 1 maço de coentro 
  • suco de 2 limões taiti (limão comum)
  • azeite de oliva extra virgem
  • sal 
  • pimenta do reino moída na hora (Ahã! Só para me lembrar que o meu moedor de pimenta quebrou)
Acrescente ao arroz  as folhas de coentro picadas sem o talo + umas raspas da casca do limão (não raspe até a parte branca porque amarga) + o suco do limão + um fio generoso de azeite de oliva.  Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora. E está pronto!

Já usei esse arroz para acompanhar um frango indiano (também receita de Jamie), desta vez fiz para acompanhar um salmão agridoce!

segunda-feira, maio 24, 2010

Mercado de San Miguel - Madrid

Se tem uma coisa que eu gosto é de viajar! Nas férias do ano passado fui para a Europa com o marido (Madri, Barcelona, Paris e Londres), foi a viagem dos sonhos (apesar de uma infecção intestinal, que me abateu, mas não me derrubou)!

Mas a história é o Mercado de San Miguel. Um mercado antigo que havia sido reinaugurado a pouco tempo, é super animado para tomas umas cañas (chopp) e comer uns tapas (petiscos). Lá pode se encontrar  frutas, pescados, vinhos, docinhos... tudo em um ambiente limpíssimo, organizado e lindo!

a fachada do mercado


olha como é limpo


e essas frutas? mas dizem que o sabor não é proporcional a beleza


pescados


 docinhos da Horno, que é a confeitaria mais chic de Madrid!



sábado, maio 22, 2010

Temos nossa própria Julia Child

Quem precisa de Julia Child quando se tem D. Benta?

Julia Child

 a minha D. Benta

Não quero diminuir a importância de Julia Child (quem sou eu para isso), mas é que D. Benta é nossa, brasileira da Silva, está no nosso imaginário desde quando éramos pequenininhos, quando assistíamos ao "Sítio do Pica-Pau Amarelo", além do mais, ela é uma personagem de Monteiro Lobato (não preciso dizer mais nada, né?)!

Bom,  eu deveria estar falando de livros e não de autoras, principalmente porque não foi D. Benta que escreveu o livro  "Comer Bem", título original do livro, mas não resisti (foi mal, vou voltar pro foco)!

O livro "D. Benta: Comer Bem", foi uma das melhores aquisições de todos os tempos! Estou falando de  uma bíblia de culinária, são 1.500 receitas distribuídas em 1.080 páginas, separadas em muitos capítulos (equipamentos e utensílios; ingredientes; salgadinhos; ovos, omeletes e suflês; aves; carnes; fondues; cremes e pudins... e por ai vai), lançado originalmente em 1940, atualmente está na 76ª edição.

Diferente de Jamie Oliver, Julia Child ou Nigella, D. Benta ensina receitas próximas a realidade brasileira, ao que se tem em casa no dia a dia,  é claro que o livro foi adaptado a realidade atual, pois trata-se de uma edição revisada.

O mais legal é o capítulo das curiosidades, como por exemplo:

"Como abater um peru"

Pouco antes de matar o peru, dê-lhe, às colheradas, um bom copo de pinga e, quando ele ficar bem bêbado, caído, mate-o cortando o pescoço mais ou menos no meio, separando, assim, a cabeça do corpo... (alguém pensa em matar um peru ou prefere comprar um morto, depenado e quem sabe desossado no supermercado?)!

Ainda em curiosidades, tem receitas de xaropes caseiros, explicações sobre como servir guarnições nos anos 40, tudo como no texto original!

Apesar das ilustrações fofas, eu senti falta de fotos ilustrativas, fiquei meio perdida sem ter por onde me guiar (até agora o único ponto negativo)!




quinta-feira, maio 20, 2010

suflê de parmesão + rolinho de mussarela de búfala

Os livros mal chegaram e eu já fui logo procurar uma receita leve para o jantar, o escolhido foi o D. Benta (que merece um post especial só para ele)!  Bom, pensei no que tinha na geladeira, imaginei o que gostaria de comer e o resultado foi suflê! Nunca havia feito um suflê antes e fiquei super animada com o resultado (apesar do desespero no meio da receita, por algum motivo comecei a achar que tinha algo errado, hehe)!


olha como ficou bonitinho

Eu estava muito abusada e não fiquei só no suflê, fiz um rolinho de mussarela de búfala com tomate fresco e manjericão (chique de morrer), peguei a idéia do Rainhas do Lar, elas chamam de rondeli, mas o meu é rolinho mesmo!

os meus rolinhos

Suflê de Queijo Parmesão (metade da receita)
  • 75 gramas de farinha de trigo (foi no olhometro)
  • 1 1/2 xícara de leite frio
  • 1/2 colher de café de sal
  • 1 pitada de pimenta branca (usei pimenta do reino mioda com pilão, porque estou sem moedor)
  • 1/2 colher de manteiga ou margarina
  • 3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
  • 2 gemas
  • 2 claras em neve

Dissolva a farinha de trigo no leite, junte o sal e a pimenta. No livro ele manda levar ao fogo até ferver, por uns 10 minutos, isso me confundiu, pois estamos falando de farinha de trigo, leite e fogo, o que vira um creme, mas é isso mesmo, é para ser um creme grosso, sendo que uns 3 minutos bastam!
Incorpore delicadamente as claras em neve ao creme, coloque em um refratário untado com manteiga ou margarina, leve ao forno pré aquecido beeeem quente, por uns 20 minutos ou até dourar em cima!



na foto parece grande, mas o prato é de sobremesa, viu?

Os rolinhos são super charmosos e simples (podem ser usados como entrada ou bilisquete em uma reunião de amigos), os recheios podem variar!  Comprei a manta de mussarela de búfala na Perini, preço super possível, R$ 8,00, além disso rende bastante, eu usei 1/3, e renderam 5 rolinhos!
Não tem segredo na montagem, é abrir a manta colocar o recheio a sua escolha e enrolar como um rocombole. Admito que tive medo na hora de cortar e despedaçar tudo, mas o queijo é bem firme (e para me dar segurança usei uns palitos de dente, que tirei depois de arrumar os rolinhos no prato)!

Ah! Se ficou em dúvida, no Rainhas do Lar elas dão o passo a passo com fotos (um dia eu chego lá, ou não)!

terça-feira, maio 18, 2010

chegou tudo ao mesmo tempo agora

Num dia chegou o kit cupcake (o marido até já traduziu uma receita,  depois vou fazer e postar aqui), hoje chegaram os meus livros de culinária desejados e aguardados. Agora sou quase uma profissional (que petulância, hein?)!


Além de outras coisitas, falta um novo moedor de pimenta do reino, é que o daqui de casa quebrou. E eu nunca imaginei que fosse sentir tanta falta, mas uma pimenta moída na hora faz toda a diferença, o sabor é outro (verdade verdadeira, não é frescura de gente metida)!

nem precisa ser bonitinho assim, mas pode vir com o moedor de sal também!

segunda-feira, maio 17, 2010

muffin de banana e aveia

Antigamente (até parece que eu tenho uns 300 anos, hein?) fazia um bolo de banana sensacional, uma adaptação do bolo da mãe de uma amiga, mas o meu virou uma adaptação da adaptação, uma receita sem receita que super dava certo, mas como não lembrava da "não receita" e não quis arriscar! Lá fui eu procurar uma receita na internet e no fim fiz outra adaptação, que já penso em mudar de novo (estou até parecendo uma geminiana, mas nada contra geminianos)!




Receita:

3 bananas médias maduras (usei banana prata)
1/2 xícara de passas
1/2 xícara de castanha de caju
1 ovo
1/2 xícara de leite
3/4 xícara de açucar mascavo
1 xícara de aveia em flocos 
1 xícara de farinha de trigo (trocaria 1/2 xícara de farinha de trigo por 1/2 xícara de aveia em flocos)
2 colheres de sopa de óleo
1 colher de sopa de fermento
canela (muita canela sempre)

Amassa as bananas com um garfo, acrescenta as passas + castanha de caju + ovo + leite + açucar, mistura tudo sem batedeira.
Adiciona a aveia + a farinha de trigo + óleo + fermento + canela, mistura sem batedeira!
A massa fica meio emboladinha assim:





Como estou fissurada por muffins e cupcakes, eu coloquei a massa em formas de silicone para muffin, mas pode ser em forma de bolo comum, untada e enfarinhada! Leve ao forno alto até enfiar o palitinho e ele sair limpo!

Ah! Não arrisquei colocar em forminhas de papel, pois acredito que a massa grudaria. Outra coisa, pode colocar pedacinhos de maçã também, fica uma delícia!

A aparência não é das mais bonitas, mas o gosto é ótimo! O marido e as colegas do trabalho devoraram os 10 que renderam!

sexta-feira, maio 14, 2010

Arroz fantasia e frango com alecrim

Estive visitando a casa da minha mãe (ela é paisagista e tem diversos temperos frescos em casa), a visita rendeu um pé de manjericão e um punhado de alecrim fresco! Na hora que ganhei o alecrim pensei em fazer uma receita que tenho guardada de palitinhos de queijo com alecrim, mas me deixei influenciar por Luzia (que trabalha com a minha mãe a uns 30 anos), ela me sugeriu usar no frango.



Aproveitei que uma amiga veio para almoçar e coloquei em prática a idéia do frango com alecrim. Não rolou receita para me guiar, foi bem instintiva, mas deu super certo. Além do frango, fiz um "arroz fantasia", uma receita que eu adoro, tirada dos livros da minha mãe (mas claro que eu readaptei ao que tinha disponível na minha geladeira)!

Primeiro o frango (facinho de verdade):

1 peito de frango sem pele temperado com sal e pimenta do reino (eu fiz uns furinhos nele  para entrar o tempero)
2 colheres de sopa de manteiga
um punhado de alecrim seco

misturei o alecrim com a manteiga e passei no peito de frango, coloquei em um refratário e cobri com papel alumínio (para não ficar seco), levei ao forno por uns 20 minutos. Por fim, tirei o papel alumínio e deixei mais uns 10 minutinhos para dourar! Tcharam, está pronto!


Ah! Se achar 2 colheres de manteiga muito pode colocar só uma.

Arroz Fantasia:
2 xícaras de arroz cozido (serve aquele que sobrou do dia anterior)
1/2 xícara de passas (intervenção minha, não tem na receita original. Também sei que tem gente que não gosta de doce com salgado, eu adoro)
1/2 xícara de cenoura cozida em quadradinhos
1/2 lada de milho verde (eu não tinha, por isso não coloquei)
2 colheres de sopa de salsinha picada (eu e meus armengues! Só tinha coentro, mas rolou assim mesmo)

Mistura tudo e põe em um refratário (espera que vem a cobertura)!

Cobertura:
1/2 xícara de chá de água quente
1 cubo de caldo de galinha
1 caixinha de creme de leite
3 colheres de sopa de queijo ralado

Dissolva o caldo na água quente, junta o creme de leite e o queijo,  espalha sobre o arroz e leva ao forno para gratinar, uns 10 a 15 minutos!


Segundo a minha mãe, rende 2 porções generosas. Eu fiz o dobro do arroz para 3 pessoas famintas!

terça-feira, maio 11, 2010

Estava de "gastite" e deu no que deu

Amo e odeio essas promoções que lotam nossa caixa de e-mail. Na verdade, AMO comprar pela internet, é prático, seguro (quase sempre), sem falar que adoro ficar esperando a entrega do correio! Só tem um problema, minha "gastite". Gastite é quando acordo querendo comprar coisas, tendo dinheiro ou não, precisando delas ou não... (é ai que mora o perigo)!

Ontem foi um mix de situações, fui pega pela "gastite" + essas promoções que te dão 130 reais de desconto com frete grátis (amo frete grátis) + a minha paixão por tv (é que minha tv do quarto pifou e eu sou doidinha por tv, amo de paixão, assisto qualquer coisa, acredito que a tv ligada preenche o vazio, podia ser como o "Mike tv" da Fantástica Fábrica de Chocolate) + o fato de eu adorar livros e culinária!


A consequência disso tudo foi que comprei uma tv de LCD de 26 polegadas + os meus dois livros de culinária desejadíssimos ("Técnicas de Confeitaria Profissional" e "D. Benta") e de quebra ainda comprei a "Itália de Jamie" (apesar das minhas questões com Jamie).



Além de ver tv deitada na minha cama, ainda terei um arsenal de receitas novas para fazer e postar aqui!

Agora é esperar o correio entregar!

domingo, maio 09, 2010

omelete "vigilantes do peso"

Estou radiante! Essa é a terceira fez que faço vigilantes do peso, mas nunca cheguei tão longe, até já emagreci mais do que desta vez, mas nunca cheguei na fase da manutenção (desta vez cheguei)!  Apesar de faltarem dois quilos, pelos cálculos da "gerente do peso", eu posso ir para a manutenção e ser vitalícia (eu não sei muito bem quais são as vantagens, mas deve ter alguma, né?).

Pela minha animação com o Vigilantes, decidi postar esse omelete facinho, gostoso e com poucos pontos! A receita original é do vigilantes do peso, mas como sempre, eu mudei algumas coisas, (hehe)!





Receita:


2 ovos (para os vigilantes 1 ovo + 1 clara = 2 pontos)
1 fatia de queijo mussarela ou prato (2 pontos)
1 colher de cream cheese (1 ponto)
cebola picada (costumo dourá-la com um pinguinho de azeite e shoyu, fica uma delícia!)
tomate picado sem semente (0 ponto)
champignon (0 ponto)
sal
pimenta do reino
orégano
1 colherzinha de café de azeite (1 ponto)

Bate os ovos com um garfo (nada de batedeira, nem de clara em neve, só misturar com vigor), acrescenta pimenta do reino + sal + orégano. Coloca numa panquequeira* anti-aderente (a minha já não é mais anti-aderente faz tempo) uma colherzinha de azeite, espere esquentar para acrescentar os ovos batidos.

Aguarde uns 2 minutos para o omelete ficar durinho (ficou horrível essa instrução, mas não consegui pensar em nada melhor) acrescente o queijo + cebola + tomate + champignon + cream cheese. Feche e está pronto!

Cuidado para não deixar o fogo muito alto e queimar o fundo do omelete!

Mesmo que role algo errado e ele fique feio (não desanime), o próximo sai melhor, coma mesmo assim, pois o gosto deve estar incrível (pelo menos deveria, hihihi)!

Se você não é vigilante do peso (nem vegetariano) se jogue no presunto, bacon picadinho, duas fatias de queijo, duas colheres de cream cheese...

Não deixe de dourar a cebola com azeite e shoyu, fica especial!

A receita para vigilantes com 1 ovo e 1 clara vale 6 pontos

* panquequeira é uma frigideira de borda baixinha, assim ó:

sexta-feira, maio 07, 2010

Cupcake de maracujá

Toda última sexta-feira do mês, no meu trabalho, comemoramos os aniversariantes do mês que passou (tendo ou não aniversariantes), na verdade é uma grande desculpa para fazermos um mega café da manhã cheio de delícias.


Dessa vez fiquei pensando o que levar. Pensei, pensei, pensei... e terminei nos cupcakes, mas inovei no sabor: maracujá!


Segundo meu marido, essa receita está entre as melhores, junto com o de milho com doce de leite (prefiro não opinar, o páreo  é duro)!






Mais uma vez não tem segredos, é a receita básica (substituindo alguns ingredientes):



Ingredientes:

1 xícara de açúcar
3 colheres de sopa (rasas) de manteiga ou margarina
4 ovos grandes 
1 xícara de suco de maracujá concentrado (eu usei fruta mesmo, mas pode ser de garrafa)
2 xícara de farinha de trigo
2 colher de sopa (cheia) de fermento

Essas quantidades rendem uns 16 bolinhos, mas pode fazer 1/2.

Preparo:

Bata em uma batedeira o açúcar e a manteiga, acrescente os ovos, em seguida acrescente a farinha e o suco de maracujá. Por último misture na massa o fermento.

Encha as forminhas em 2/3 e  leve ao forno bem quente, pré aquecido, de 15 a 20 minutos e pronto!

Mas você acha que terminou? O melhor está por vir!

Brigadeiro de maracujá:



Para rechear os bolinhos, inventei esse brigadeiro de maracujá. Fica meio azedindo, com uma textura diferente (acho que é porque o suco de maracujá coalha o leite condensado), delícia! Se não quiser fazer o cupcake, faz só o brigadeiro que já vale a viagem!

1 lata de leite condensado
1/2 lata de suco de maracujá concentrado

Deixei ficar um ponto antes de brigadeiro de colher (porque não tenho paciência de dar ponto de brigadeiro de enrolar. Salve quem inventou brigadeiro de colher!).

Depois de frio, é só fazer um buraco (da espessura de um dedo) no meio do bolinho e acrescentar o brigadeiro. 

Pena que não tirei foto do passo a passo (fico confusa de tirar foto e cozinhar ao mesmo tempo, um  ou outro)!

quarta-feira, maio 05, 2010

por uma boa causa

Fui pega pelo ciático e posta de cama, nada de ficar sentada o dia todo! Acredito que por causa do artesanato, tenho ficado muito tempo na mesma posição, consequentemente o ciático reclamou, inflamou e doeu. Desde ontem vinha sentindo dor, mas fui testando meus limites até hoje de manhã.

E o que essa caixinha de tecido tem haver com isso?


minhas tulipas (só lembrei de Ana)

É o seguinte: a primeira vez que vi essa técnica foi no blog Entre Pincéis, de Aline, foi paixão a primeira vista! Eu não fazia a menor idéia de come fazia (fazia/fazia... ficou péssimo, mas vamos continuar), apesar da indicação de uma aula passo a passo na internet, não me arrisquei a fazer sozinha (é que sou meio medrosa), acabei deixando para lá.  Mas ontem surgiu uma oportunidade de fazer uma aula especial de patchwork no isopor e não poderia deixar de ir (mesmo com dor)!

A professora foi uma fofa, super generosa, ensinou todos os segredos e truques, além de dicas de outras técnicas! Para mim valeu o esforço e as dores, agora é só repouso! 

Abaixo as minhas últimas produções

feita na aula do dia anterior, usei a técnica de carimbo 
(bonita, mas os carimbos são muito caros, não dá para mim!)


presente de aniversário para uma amiga


caixote envelhecido para DVDs ou outras quinquilharias


adorei essa dupla

segunda-feira, maio 03, 2010

Festival de "tortilhas"

O domingão chuvoso terminou em um festival privê de tortilhas (privê porque só estávamos eu e o marido)! A dica é comprar essa tortilha da Pullman, boa, bonita e barata, além de pouco calórica (dica para os amigos "vigilantes", cada tortilha só tem 1 pontinho)!
                               

Não tem muita ciência para fazer, é usar o que tem na geladeira e soltar a imaginação! Pode dar uma esquentadinha na frigideira e ir colocando o recheio, podendo também ser servido frio!

                                    

Rolou uma light  de queijo + tomate + manjericão 
(temperei com sal, azeite e pimenta do reino moida na hora) para mim 



Queijo + presunto de parma +mostarda Djon para o marido


                                      

E para finalizar em grande estilo: Nutella + kiwi (mas poderia ser Nutella com morango, ou nutella com castanha, ou doce de leite com coco, ou banana com canela...)

sábado, maio 01, 2010

Eu quero

Desde que vi esse livro fiquei doente. Ele explica passo a passo como fazer massa doces (folhada, tipo bomba, frita...), recheios e coberturas, caramelos... até bombom tipo toffe!

Vixe, preciso demais desse livro. Cheguei a fazer uma proposta indecente para os meus amigos: Eles me dão o livro, eu viro uma "Julie" e cozinho doces para eles por um ano, hehehe!




Ele pode vir acompanhado desse


e desse clássico



Só isso!